7 de mai de 2011

- Já virou rotina.

A verdade não quer  ser calada.


Você liga a televisão e vê de novo aquela mesma notícia só quem com personagens diferentes, homicídios, suicídios, afogamentos, morte a queima roupa, e vocês acham comum. Você passa por um acidente de carro em ma estrada que agora está engarrafada, há uma pessoa morta, estirada ao chão, e você acha comum. Um delinqüente invade uma escola, mata mais de dez crianças, você e o mundo se revoltam, mais e depois? Volta tudo ao normal.
Uma criança é arrastada presa ao cinto de segurança após o roubo de um veiculo, e morre de uma forma cruel. Você e o mundo se revoltam. E agora? Anos depois? Você e o mundo já acham comum.
Não vim aqui para julgar ninguém, muito menos sou digna de julgar alguém, assim como vocês, mortes em noticiários já se tornaram comuns para mim. A nossa sociedade que se diz tão “moderna” não usa nem um terço dessa modernidade para diminuir o índice de mortalidade e digamos que isso é meio constrangedor. Nós meros mortais começamos a julgar quem pode morrer ou não. O que eu mais fico indignada é o fato de crianças pequenas inocentes, morrerem em sala de aula, logo o local onde deveriam estar mais do que seguras. Tem ainda torcedores que vão ao Engenhão apenas para torcer, e apenas o que resta aos bombeiros ou policiais é ligar para suas esposas e dizer que seus maridos não voltaram para casa hoje, ou melhor, não voltaram para casa nunca mais.
E você diz que a culpa não é sua, que de certa forma não é só você que não faz, mas e se todos nós fizéssemos, se só um fizer não irá mudar nada de fato, se todos nós nos uníssemos começaríamos a colocar um pouquinho de consciência em  todos aquele políticos, se nós não fizemos nada pela gente, não será aqueles que estão no governo que vão fazer. E os poucos que tomam a atitude de fazer algo acabam saindo como "loucos" e acabam sozinhos nessa batalha contra o "mal" social e acabam desistindo por milhares de motivos, ou então esses "loucos" são realmente mortos por marginais que vêem que eles estão começando a crescer e para evitar mais problemas acabam com a vida deles e de suas famílias. Fazendo assim como se servisse de "exemplo" para que outros manifestantes não continuem essa ação que beneficiaria a todos. Mas a culpa não é só dos marginais, a culpa e sua, sim caro leitor, sua culpa, pelo modo de que várias pessoas jogam seus votos "fora", aprendam a eleger seus governantes, votem sim, votem bem, votem em alguém que faça a diferença, procure se informar sobre quem votar, pois depois desse governante já eleito não irá adiantar reclamar dizendo que ele é corrupto ou qualquer coisa do gênero, pois então já será tarde. Pense naquele governante que fará tudo por vocês. Nós não temos como saber de onde é a culpa na verdade, mas sejamos francos, a culpa se divide em partes iguais.
Mas vocês, pessoas ignorantes, sem pena ou culpa do futuro de seus filhos, o que fazem para acabar com essa violência? Se nem ao menos entregar as armas de vocês em locais demarcados pelo governo estão fazendo. Pense no futuro pessoa estúpida. Pense em seus filhos. Pense em seus netos. Pense em como você se sentiria se um filho seu fosse morto em uma escola, sendo particular ou publica. Apenas pense e depois sua consciência faz o resto.
Por: Mariane Alfradique - Pegar da créditos.
Para: Leandro Santiago - Ele disse sobre isso a cerca de um mês e só hoje o assunto fluiu.


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário :))