28 de jul de 2011

- Uma história verdadeira.


Luciana estava em casa e como de costume conversava com Pedro no MSN, eles se conheciam a alguns meses e mesmo morando um longe do outro ela ansiava em vê-lo. Era uma daquelas amizades fortes que eles tinham que se falar pelo menos todo dia e quando não conseguiam deixavam mensagens off-line de carinho e saudades. Luciana tinha namorado e ele de fato não a valorizava, há algumas semanas ela conseguiu ir a Região dos Lagos onde seus tios moram, mas Pedro teve alguns imprevistos e não pode vê-la. Mas no dia vinte e sete de novembro de dois mil e dez Luciana foi surpreendida com sua mãe avisando que iriam para lá no mesmo instante. Nesse momento ela avisou rapidamente ao Pedro que disse que tentaria vê-la, ela não teve muitas esperanças, pois foi isso que ele havia dito da ultima vez.
No dia seguinte na praia com seus tios, suas duas primas, e sua mãe. Luciana aproveitava a praia de Saquarema que estava  com um mar tranquilo e com água morna, de um céu azul límpido e sol quente.  Ela estava na água com sua prima mais nova e já não tinha esperanças que Pedro viesse pois já eram duas e meia da tarde. Luciana resolveu sair da água para jogar frescobol com sua prima e ouve seu telefone tocar... Sim, era Pedro.
-Alô? – Disse Luciana não acreditando que ele estava ligando.
-Oi Luh, é o Pedro. Eu já estou em Bacaxá e vou pegar o ônibus para ir para ai.
-Tudo bem... – Ela estava desnorteada.
-Onde você está?
-Na prainha que fica ao lado da igreja. – Mil coisas passaram em sua mente.
-Como faço para chegar ai?
-Bom... é fácil fica ao lado da igreja... perai vou perguntar ao meu tio... – Ela não sabia o que falar. – É... ao lado da igreja.
-Tudo bem, logo estarei ai. Até logo.
-Até logo.
Ao desligar o telefone Luciana apenas sorrio, enfim iria conhecer quem ele realmente amava, e atualmente ama. Aquele dia de fato seria marcante, mudaria a vida dos dois, digamos que para sempre e uma semana a mais.
Seu olhar estava distante e seu rosto transparecia alegria, sua prima a chamou para continuar a jogar frescobol.
-Luciana?
-Oi?
-Porque você esta sorrindo tanto?
-Porque ele vai vir aqui. – Seus olhos brilhavam.
-Eu nunca te vi assim.
-E talvez nunca mais veja.
Nesse exato momento Luciana olha para o lado de fora da praia onde vê um rapaz alto com camisa branca e com um casal ao lado, ela não sabia se era ela, afinal nunca havia o visto pessoalmente, mas de certa forma ela tinha absoluta certeza que era ele, pois naquele momento seu coração acelerou como nunca havia antes por alguém.
-É ele. – Disse ela a sua prima e foi andando em direção a ele.
Eles se olharam, trocaram algumas palavras e se abraçaram por alguns instantes, ela os apresentou para sua família. Eles foram para o mar, as primas, Pedro, Luciana, Irmã de Pedro e o cunhado, mas as primas de Luciana a afastavam sem querer de Pedro. Ele simplesmente sentiu frio e foi sentar em uma pedra que havia a beira da agua. Ela o olhou ao longe e alguma coisa estava dizendo que ela deveria ir a ele. E ela o fez. Ao chegar lá eles conversaram sobre tudo. Naquele instante ela se encantou por ele e por algum motivo quando ele estava perto demais ela apenas deu um selinho inesperado a ele. Pedro sorriu e a beijou de uma forma diferente. Ali mesmo eles viram um belo pôr-do-sol e assim surgiu um grande amor que um dia gerara frutos.

Por: Mariane Alfradique & Pierre Martins [Ocorrido em 28/11/10]

1 comentários:

Rejane Bruck disse...

Gostei do teu blog e estou seguindo! Segue o meu também? http://rejanebruck.blogspot.com
Bj!

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário :))