21 de set de 2011

- Perfeição?! Talvez.


Eles passaram um dia inteiro juntos e a noite, depois de um dia exaustivo, como era de costume tomaram um longo banho juntos, e é claro que esse banho nunca era um banho comum, eles já namoraram a tanto tempo que perderam a vergonha de ficarem nus um na frente do outro, esse banho não era uma coisa simplesmente pervertida como muitos estão pensando, era e sempre vai ser uma troca de carinho, afeto, confiança e além de tudo de amor, um amor puro e como todo amor cheio de segredos e situações embaraçosas.
-Eu te amo. – Disse ela enquanto lavava seu cabelo com o shampoo e ele se ensaboava embaixo do chuveiro. – Muito. – Ele parou o que estava fazendo, pôs o sabonete na saboneteira, segurou seu queixo e a beijou intensamente, parou por um breve momento, a olhou fundo em seus olhos.
-E eu amo você amor. – Seu sorriso era meigo.
-Muito?! – Luciana disse levantando o cenho.
-Muito.
-Mas tem que ser muito... Se for pouco não serve.
-Mas é muito amor, e você sabe disso.
-Eu sei. Mas às vezes é bom ouvir.
Pedro apenas sorriu e a beijou novamente, puxando-a para ele com delicadeza para que eles não escorregassem no boxe, de modo que pudessem ficar em baixo do chuveiro com águas quentes. Era sempre assim, um sendo envolvido pelo outro, até que eles não aguentassem e ansiassem o desejo que tinham e isso era reciproco.
-Vamos amor? – Disse ela por fim se afastando sem folego e ao mesmo tempo pegando sua toalha azul piscina.
-Vamos sim. – Ele pegou a dele de um vermelho vivo.
Se secaram e foram direto para o quarto, como ele sempre fazia e ela gostava ele a beijou em frente a cama e a derrubou com um dos seus golpes de sua velha modalidade, deitou-se sobre ela e ali foram um do outro novamente, sem medo de nada e ninguém. Dessa vez ele adormeceu primeiro enquanto ela mexia em seus cabelos pretos, e ficou ali olhando-o inocentemente, agradeceu a Deus por poder ter uma pessoa como ele ao seu lado e por fim decidiu dormir com a sua exaustão.
-Eu te amo – Ela sussurrou ao pé de seu ouvido, ele pode não ter respondido e até não ter ouvido, mas naquele momento Luciana se contentou em tê-lo ao lado dela e poder tornar tudo aquilo possível.
Por: Mariane Alfradique  - Se pegar dá créditos.


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário :))